Go to Top

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE

A globo.sustain tem grande interesse nas questões de como reportar e comunicar estratégias e iniciativas de sustentabilidade. Sua liderança possui um extensivo histórico de comunicações globais, publicações sobre comércio e investimentos, especialização em desenvolvimento de liderança e certificação nas diretrizes GRI-G4 para relatórios da Global Reporting Initiative (Iniciativa Global para Apresentação de Relatórios) e na metodologia de avaliação de valores do Barrett Values Centre. A perspectiva resultante significa que as mensagens são personalizadas para públicos específicos, fornecidas no idioma, na plataforma e no tempo adequado e de maneira eficaz.


RELATÓRIO DE  RSC

A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) tem vários formatos de auto-regulamentação corporativa e relatório. Uma vez elaborado, o relatório é incorporado em um modelo de negócios, estabelecendo a estrutura de uma companhia para manter o alinhamento com valores éticos, regulamentações da indústria e padrões internacionais. O relatório RSC tem por objetivo detalhar a responsabilidade de uma companhia para com seus funcionários, comunidades, vendedores, clientes e investidores.  Além do branqueamento ecológico (greenwashing), a tendência é cada vez mais aumentar o rigor do processo de medição do impacto, inovação e implementação.

137597454_CSRinset_500x335

O relatório RSC segue diversos formatos. Padrões estão sendo desenvolvidos e agregados diariamente a partir de diferentes indústrias.

O padrão ISO26000 estabelece orientações – e não exigências como tal – para ajudar as companhias e organizações a esclarecerem o que a responsabilidade social significa para sua operação. Ele as ajuda a identificar e comunicar os princípios em ações efetivas e compartilhar as melhores práticas relacionadas à responsabilidade social, de forma global. O padrão trata das necessidades de todas as organizações em todo o mundo, independente de sua atividade, porte ou localização. Lançado em 2010, o padrão ISO26000 é o resultado de cinco anos de negociações entre governos, ONGs, indústrias, grupos de consumo e sindicatos de todo o mundo.

Entre aqueles que estão sendo refinados e estão ganhando mais vantagens em ajudar a criar padrões
para relatórios da indústria e do setor estão:

  • Padrão AA1000 da AccountAbility
  • A Estrutura de Relatório Conectado do Projeto de Contabilidade para a Sustentabilidade
    do Príncipe de Gales (The Prince’s Accounting for Sustainability)
  • A Associação do Trabalho Justo (Fair Labor Association) que realiza auditorias baseadas
    em seu Código de Conduta no Local de Trabalho
  • A Fundação para Fabricação Justa de Roupas (Fair Wear Foundation) verifica as condições de trabalho na cadeia de suprimentos de companhias e usa equipes multidisciplinares de auditoria
  • As Orientações para Relatórios de Sustentabilidade da Global Reporting Initiative    globalreporting.org
  • O Padrão da GoodCorporation, desenvolvido em associação com o Instituto de Ética Empresarial (Institute of Business Ethics)
  • Certificação / Padrão Earthcheck    earthcheck.org
  • Padrão SA 8000 de Responsabilidade Social Internacional (Social Accountability International)
  • Orientações da Standard Ethics Aei
  • O padrão de gestão ambiental ISO 14000
  • O Pacto Global das Nações Unidas que exige que as companhias comuniquem seu progresso,
    ou produzam um Comunicado sobre o Progresso (COP – Communication on Progress) e descrevam
    a implementação pela companhia dos dez princípios universais do Pacto.
  • O Grupo de Trabalho Intergovernamental de Especialistas em Padrões Internacionais de Contabilidade e Relatórios (ISAR – International Standards of Accounting and Reporting) das Nações Unidas, que fornece orientações técnicas sobre indicadores de eco-eficiência, relatórios de responsabilidade corporativa e divulgação de governança corporativa.
  • O Grupo FTSE publica o FTSE4Good Index, que é uma avaliação do desempenho da RSC
    de companhias.